Single post
leguminosas-perigosas

O QUE HÁ DE ERRADO COM FEIJÃO E OUTRAS LEGUMINOSAS. NÃO SÃO SEGUROS E NUTRITIVOS?

Esse é um blog pro qual trago resumos de leituras do meu dia-a-dia que me ajudam a levar uma vida saudável e escrevo aqui para compartilhar com quem tiver interesse. Não sou profissional em nenhuma área de saúde, só gosto de pesquisar sobre alimentação e compartilhar conhecimento.

_______________________________________________________________________

Vamos começar esclarecendo que legumes são diferentes de leguminosas, ok? Leguminosas são: feijões (preto, mulatinho, manteiga, carioca, corda, fradinho), grão-de-bico, ervilha, soja, lentilha, fava, tremoço, lentilha, amendoim, vagem (tem mais?).

Quando li artigos sobre a paleo, me interessei porque ela defende alimentos que façam bem à nossa saúde. Concordei que trigo, milho, soja, arroz e afins não possuíam vantagens pra saúde por N razões. O que me intrigou foi, especialmente, o feijão e o amendoim, que eu considerava saudáveis, apesar de raramente consumir. Quando comecei a falar da paleo, fui muito questionada sobre restringir esses alimentos tão importantes, então realizei uma pesquisa sobre porque retirá-los do nosso dia-a-dia. Vamos ver?

AS LEGUMINOSAS SÃO PERIGOSAS?

Fitatos, lectinas e inibidores de protease. Os três motivos para não exagerar no consumo de leguminosas (ou deixar de ingeri-las)

Grande parte das leguminosas são venenosas se ingeridas cruas. 90% do volume total de uma leguminosa é constituído de nutrientes, por isso sempre foram muito bem recomendados por serem inegavelmente, alimentos nutritivos. Infelizmente esses benefícios estão lá presentes para alimentar a própria semente, logo, existe uma proteção envolvendo a semente que se chama fitato. FONTE

FITATO OU ÁCIDO FÍTICO

Refere-se à maneira como as plantas armazenam o fósforo, porém, em humanos e animais não ruminantes, os ácidos fíticos não são uma fonte de fósforo. Os fitatos são conhecidos por inibir a absorção de minerais essenciais, tais como o cálcio, ferro, zinco, magnésio fazendo com que a pessoa de depende nutricionalmente de leguminosas tenha deficiência destes minerais, como é o caso de vegetarianos ou habitantes de países em desenvolvimento.

Isso tudo quer dizer que leguminosas possuem antinutrientes, que são nutrientes que impedem que outros nutrientes sejam absorvidos. Segundo palavras da autora de um texto que tive o prazer de ler AQUI: “Primeira conclusão sobre as leguminosas: A primeira conclusão sobre os grãos de leguminosas é: sim, eles são ricos em nutrientes que estarão INDISPONÍVEIS pra você e seus fitatos, além de tudo, ainda ATRAPALHARÃO a absorção dos minerais que você consumir, mesmo que provenientes de outros alimentos. A simples presença de fitatos em uma refeição é capaz de torná-la nutricionalmente pobre, por mais colorida e variada que ela seja.”

FONTE 1, 2, 3

LECTINAS

Proteínas que ligam-se aos hidratos de carbono (carboidratos ou açúcares), foram identificadas como inflamatórias e tóxicas. Assim como os fitatos, também são antinutrientes e possuem a capacidade de “grudar” os glóbulos vermelhos do sangue (entenda sobre o assunto aqui). Elas funcionam como inseticidas naturais e protegem as plantas de agressões externas como insetos, micróbios ou animais. São tão resistentes que não são destruídas na digestão por enzimas ou acidez do estômago, o que resulta em lesões nas células e tecidos do sistema estômago-intestino, assim interfere na absorção de nutrientes e altera a flora intestinal e sistema imunológico do intestino. Possuem associação com doenças auto-imunes como artrite reumatóide, diabetes do tipo I e lúpus, também podem diminuir o crescimento de animais e humanos que a consumirem em excesso. Há relatos de intoxicação aguda em pessoas que consumiram feijão vermelho (excesso de lectina).

Estudos mostram que ela está presente no feijão, soja, ervilha, gérmen de trigo, jaca e arroz. Além disso, em outros vegetais que consumimos com frequência como cenoura, milho, alho, almendoim, beterraba, chá, salsinha, orégano, e cerejas ela também é encontrada. Logo, é impossível não ter contato com a lectina, o ideal é evitar plantas com alta concentração da mesma e não exagerar no feijão e cereal como o trigo.

FONTE

INIBIDORES DE PROTEASE

Interferem na quebra de proteínas em aminoácidos. Um vegetariano que procura proteína em leguminosas, infelizmente, pode tornar suas deficiências de nutrientes ainda piores.

QUERO COMER LEGUMINOSAS: O QUE EU FAÇO?

“O hábito de deixar de molho em água, antes do cozimento,  o arroz e o feijão é bem saudável, já que reduz o índice de fitatos em torno de 20%. Deixar de molho a farinha de milho reduz a quantidade de fitatos em 50%. E se deixarmos de molho de um dia para o outro, para promover a fermentação natural, a quantidade de fitatos é reduzida em 90%. Comer brotos de sementes (como brotos de feijão) também elimina os fitatos, já que a planta produz enzimas (fitase) para dispor do fosfato durante o crescimento. O controle dos antinutrientes é fundamental na alimentação de crianças, em particular nas subnutridas.” RETIRADO DAQUI.

Só o fato do feijão, por exemplo, que é consumido quase que diariamente, trazer tanto desconforto gastrointestinal já deve ser algo com o qual se preocupar. Não, é?

Vai dizer que tu nunca ficou segurando pum depois da feijoada? (tinha que terminar um assunto sério bom bobagem pra descontrair)

theme by teslathemes