Single post
engordei

É OFICIAL: EU VOLTEI (E ESTOU GORDA)

Setembro, outubro, novembro: some 5 quilos por cada um desses meses e terá o total da minha engorda.

“Ah, Laurellie, sua gorda relaxada. Por que fez isso?” Porque eu quis. Eu fiz consciente. Cada alimento que coloquei na boca sabia o que causaria no meu corpo: inflamações, dores abdominais, dores de cabeça, queimações no estômago e PRAZER. Me afundei nos refinados, doces e a pizza e o chocolate estavam sempre ali presentes.

O QUE HOUVE?

Eu comi pra caramba e me dei esse luxo porque eu sabia o caminho de volta pra saúde. Eu poderia ter me alimentado com saúde e feito um monte de exercícios pra deixar a endorfina me trazer um pouco de sensação de alegria, mas a verdade é que eu estava triste (aqui está minha desculpa) e o prazer que a comida me dava era imediato (dopamina, minha querida, você é sacana).

A vida me deu um tombo e eu não pedi colo pra ninguém, não morri chorando e nem morri me lamentando, só agradeci a Deus por colocar pessoas maravilhosas na minha vida, mesmo que por pouco tempo. Mas meu consolo achei na comida, como sempre. E deu no que deu mas não tô reclamando, não! (mesmo que pareça, hihi) =P

VIAJEI

1 mês no RS onde todos diriam que é o paraíso PALEO: salame, nata, queijos, tudo artesanal e ainda por cima vinhos deliciosos pra quando eu me permitisse. Mas imagina misturar tudo isso com cuca (um pão caseiro recheado e com cobertura açucarada), pães caseiros, massas (saudade kempers), bolos, tortas, pizza (saudade Don Augusto Pizzaria), alfajors, calça-virada (grostoli), fondue na serra, chocolates de gramado e uma balança pra me deixar ainda mais nervosa. Até tentei me cuidar enquanto viajava mas acabava me sabotando no final do dia então decidi que ia comer o que quisesse sabendo das consequências e prometendo me cuidar quando voltasse pra casa.

MAS 15 QUILOS?!

Pois é, parece mentira, né? Conversando com a Alice, minha nutricionista, comentávamos o quanto é difícil pra uma pessoa normal entender o que é compulsão alimentar. Eu como um pedacinho daquele pão caseiro e desligo, quando “acordo” o pão acabou e minha pança já tá doendo e eu nem ligo, como o chocolate e a pizza que estão do lado também. É bem assustador me ver nessas horas. Minha tia que me hospedou dava risada de desespero ao me ver comendo um pouco (que pouco o que, enchia a barriga) de cada coisa porque eu tinha que provar tudo: “guria, eu faço as coisas mas tu não precisa comer tudo, depois vão dizer que te engordei aqui”.

Então basicamente foi isso. Eu comia o dia todo e em quantidades monstruosas e tinha acesso aos alimentos mais queridinhos da engorda e compulsão.

EU ERREI

Minhas amigas diziam: Laurellie, come o que tiver vontade, mas come pouquinho.

Não, comigo não. Se eu comer um pouquinho eu quero comer TUDO e assim eu fiz.

EU VOLTEI

Já estou em Salvador, minha geladeira está devidamente preparada pra uma alimentação linda, são 6h da manhã e esse post tá ficando pronto e assim que postar, tô indo pra academia. Eu queria perder 10kg, né? Agora são 25 e vocês já sabem da minha força de vontade (kkkkkk quem vê pensa que me acho assim) quando realmente quero algo e AGORA EU QUERO. Quem vem comigo?

Ah, minha ceia de natal e ano novo foi em novembro, então não tenho desculpa de mimimi festas de final de ano!

E se tu tá sem saber por onde começar, assiste esse vídeo porque vai ajudar bastante:

Vai acompanhando nas redes sociais porque vai ter foto de academia, vai ter dicas, vai ter vídeo desse processo todo, vai ter minha cara suada e vai ter receitinha: INSTAGRAM, FACEBOOK, YOUTUBE.

 

 

theme by teslathemes